TF-Test

Através de uma parceria inovadora com a UNICAMP e a FAPESP, desenvolvemos a mais revolucionária técnica para a realização de exames coproparasitológicos, que garante a verdadeira qualidade dos resultados.

O TF-Test® é o teste mais sensível do mercado, sendo o único a oferecer a coleta tríplice com apenas uma leitura, favorecendo o correto diagnóstico de helmintos e protozoários intestinais.





Descrição

O TF-Test® é o teste mais sensível do mercado, sendo o único a oferecer a coleta tríplice com apenas uma leitura, favorecendo o correto diagnóstico de helmintos e protozoários intestinais.

O principal mérito da técnica utilizada no TF-Test® em relação aos testes convencionais é o de apresentar Alta Sensibilidade diagnóstica, mesmo em pacientes afetados por cargas infecciosas de baixa intensidade. Por proporcionar alta concentração parasitária, com abrangência a diferentes espécies, e principalmente ao ser o único produto no mercado, a processar juntas 3 amostras fecais, coletadas em dias alternados.

Em testes comparativos realizados, o TF-Test® foi apontado como produto mais eficaz no diagnóstico dos parasitos intestinais frente aos seus principais concorrentes.

o TF-Test® é a solução definitiva contra os parasitas intestinais.



Vantagens

VANTAGENS

• O Teste MAIS SENSÍVEL disponível no mercado;

• O Único líquido conservante que NÃO AGRIDE as formas parasitárias;

• Dupla filtragem por centrífugo-sedimentação;

• Preserva a amostra até 30 dias, sem necessidade de refrigeração;

• Elimina o mau cheiro.

Centros de referência do Estado de São Paulo como HC, UNICAMP, USP, UNITAU e UNESP comprovam:

O TF-Test® é superior às demais técnicas parasitológicas usadas em rotina laboratorial.

 

DIFERENCIAL 

O TF-Test® é um produto constituído de inovação tecnológica, com concessão de patentes nacionais e internacionais, e que teve apoio integral da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP-PIPE) e Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

 

+ SENSIBILIDADE

O TF-Test® é o único teste com 3 amostras unificadas. 

A tríplice coleta unificada, fecha o ciclo parasitário e aumenta a sensibilidade e a eficácia do diagnóstico.



Procedimentos

PROCEDIMENTOS

Confira abaixo os Procedimentos indicados para Coleta e Análise do TF-Test®.

PROCEDIMENTO DE COLETA

As coletas devem ser realizadas em 3 dias alternados. Ao final, os 3 tubos coletores devem ser entregues ao laboratório. Instruções do procedimento abaixo:

1• Abra o tubo com cuidado para não derramar o líquido conservante.
2• Colete (com a pá coletora), apenas a quantidade que a preencha, como na ilustração (Não colocar excesso de fezes).
3• Coloque as fezes no tubo coletor, sem ultrapassar a faixa de tolerância para coleta. No caso de fezes diarréicas, coloque-as em um frasco limpo e transfira-as para o tubo, até atingir a faixa de tolerância.
4• IMPORTANTE: Feche o tubo coletor, e AGITE vigorosamente, até dissolver completamente as fezes.


PROCEDIMENTO DE ANÁLISE


Confira abaixo o procedimento de Análise:

1• Agite o tubo coletor para homogeneização do material fecal coletado.
2• Abra o tubo coletor cuidadosamente, puxando e simulando o movimento de rosca, para não derramar o líquido.
3• Encaixe os tubos coletores na estante, com as tampas semi-abertas.
4• Acrescente uma gota de detergente neutro e incolor em cada tubo coletor.

5• Acrescente 3ml de acetato de etila p.a. por tubo e feche os tubos.

6• Com o auxílio da régua homogeneizadora, fixe os tubos coletores inseridos na estante e agite-os para homogeneizar o material.


7•
 Encaixe os 3 tubos coletores no conjunto de filtro e centrifugação.

8• Vire o sistema coletor-processador, de forma que os tubos coletores-usuário fiquem voltados para cima, e encaixe esse sistema a caçapa de centrífuga 100ml universal.

9• Centrifugue o sistema a 500 x g por 2 min.

10• Desencaixe cuidadosamente o tubo de centrifugação do conjunto processador, puxando e simulando rosca.

11• Descarte o sobrenadante em recipiente apropriado, segundo normas de biossegurança, inclinando cuidadosamente o tubo na horizontal.

12• Encaixe o tubo de centrifugação na estante.



Diagnóstico

Em constante inovação o TF-Test® apresenta a tecnologia da lâmina limpa que, facilita a leitura e a identificação dos parasitos intestinais.

Cisto de protozoário (Giardia duodenalis) 
Cisto de protozoário (Giardia duodenalis)
Lâmina obtida em método convencional
Lâmina obtida com o Diagnóstico Limpo

Entre em contato e saiba mais sobre essa nova tecnologia.



Trabalhos

Confira abaixo os Trabalhos Científicos e Publicações que comprovam a eficácia do TF-Test®:

Estudo Científico TF-Test®.  
Técnicas Parasitológicas de TF-Test® (Three Fecal Test) - Conventional e Modified.  
Toward Automation of the Diagnosis of Enteroparasitosis via Computational Image Analysis
XII Internatiotal Congress of Parasitology ICOPA.
 
Plano Nacional de Vigilância e Controle das Enteroparasitoses.  
Detecção de parasitos intestinais em cães com o Kit TF-Test®.
Congresso Brasileiro de Parasitologia.
 
Aumento na Detecção de Enteroparasitos, com a utilização do Kit TF-Test®, em Região de Baixa Prevalência, Botucatu - SP.
Congresso Brasileiro de Parasitologia.
 
Avaliação do Sistema TF-Test® para a detecção de cistos de Giardiaduodenalis em amostras de estudo populacional.
Congresso Brasileiro de Medicina Tropical.
 
Recentes Avanços Técnológicos no Exame Parasitológico de Fezes.
Revista BioFarma.
 
Avaliação do kit TF-Test® para o diagnóstico das infecções por parasitas gastrintestinais em ovinos.  
Nova tecnologia da Unicamp aprimora exames de laboratório.
FAPESP.
 
Unicamp cria Nova Tecnologia para exame Parasitológico.
FAPESP.
 
Inteligência x Pobreza
Folha de S.Paulo.
 
Aplicabilidade do Fixador SAF à Técnica de TF-Test®.  
Quase metade dos médicos receita o que fábrica indica.
Folha de S.Paulo.
 
Evaluation of a Novel Kit (TF-Test) for the Diagnosis of Intestinal Parasitic Infections.
Journal of Clinical Laboratory Analysis.
 
Precisão no diagnóstico - Novo kit e processamento laboratorial permitem identificar parasitas com mais eficiência.
Revista Pesquisa Fapesp.



Orçamento